15/07/2014


Dia 15/07/2014.
Confesso que foi exatamente o divisor de águas de um novo capítulo do livro da minha vida.
E este capítulo irei chamar de desafio.
Curioso que já enfrentei tantos, mas este sem dúvidas pegou num ponto fraco deste homem.
Neste dia, ouvi palavras de minha médica que entraram como agulhas profundas em meu coração.
E por falar em agulhas, picadas e afins. Estas agora irão fazer parte da minha rotina diária, como escovar os dentes, abrir os olhos e me alimentar.
Sair da condição de saudável é estranho, gera medo, mas o que seria da vida sem obstáculos, o que seria vida sem desafios?
Ser diabético, ser diabético do tipo 1.
E quantas e quantas vezes quando pequeno ouvia da minha mãe ao fazer malabares gastronômicos: “Olha menino não come isso, vc não quer passar a vida tomando picadas no corpo?!”
Por ironia do destino e aos meus 27 anos eu irei encarar isso frente a frente.
Bem, aproveitei. Como aproveitei 26 anos desta vida comendo e experimentando todas as guloseimas possíveis e inimagináveis.
Hoje está sendo um dia de grande reflexão pra mim, um recomeço talvez e a incerteza de um futuro que agora depende  de mim pra acontecer.

Vou aqui deixar aquela que considero a mais bela das canções, a música da minha vida.

+ Deixe um comentário