3 anos, diabético e blogueiro?

3 anos, diabético e blogueiro?


3 anos, diabético e blogueiro? E isso de fato faz diferença?

Eu não quero ser lembrado no futuro por ter sido o cara que morreu de diabetes, mas sim daquele que aproveitou cada minuto da sua vida, de maneira descomplicada controlando o diabetes.

Lembro da linha que dividiu minha história naquela 9 de novembro de 2013.

De uma lado eu, Pablo, com 26 anos, sedentário, exausto, comendo todas as porcarias alimentares do mundo, julgando vender saúde e descartando de longe a visita a um médico para um simples exame de rotina.

Do outro lado, o mesmo Homem, que desmoronava com medo de um furo no dedo, pela primeira vez e se deparando com um resultado de 470 mg/dl, correndo para o hospital, desesperado por dentro, sem chão e internado para corrigir essa glicose, após receber a notícia de que havia se tornado diabético.

Desse mesmo lado da linha, meses depois havia um Pablo, ainda diabético, mas que acredita que, através de uma doença crônica, poderia fazer a diferença não só comigo mas na vida de outras pessoas.

São 3 anos de diagnóstico, muito pouco para você, talvez uma eternidade pra mim ou talvez não, depende do dia, do momento e das circunstâncias.

Nestes 3 anos, não banquei em todos os dias o melhor diabético, o mais regrado, o mais cuidadoso, mas na grande maioria, aprendi a me cuidar, aprendi a valorizar tudo ao meu redor. A partir disso, deixei de ser egoísta e parei de me boicotar, pois sei que eu estando bem, significa que esposa, familiares e amigos também ficarão bem.

E você Pablo Silva, que diariamente compartilha o positivo aqui na sua página, que defende que o diabetes não limita, que nada mudou na sua vida, será mesmo isso verdade ou isso é algo apenas para camuflar uma mentira?

Te respondo com toda sinceridade, que cada linha que escrevo fosse uma farsa, teria vergonha da minha existência.

Apenas fiz uma escolha, optei em deixar as minhas angústias e lamentações no meu particular e decidi que o tempo que separa a vida da morte é muito curto pra ser mais um neste universo virtual, massacrando minhas imperfeições sobre algo que nunca conseguiu ser maior que a minha vontade de viver.

Que venha mais, 3, 30 e muitos anos celebrando a minha vida após a  Bete.

9/11/2016 – Pablo Silva, 3 anos com a Bete e feliz. Obrigado.