A cura

A cura


Certamente o título e a imagem lhe chamaram atenção para a leitura, não é mesmo?

Então hoje você está qualificado no famoso grupo nada sei, nada vejo, nada olho e nada escuto. 

Diariamente recebo esse tipo de afirmativa dita muitas vezes em outras palavras.

Basta falar de um simples e fundamental teste de glicemia para eu receber mensagens do tipo: “Ah prefiro nem verificar!”, “Já sei que está alta, nem adianta.”, “Não sei mais o que fazer, desisti de tentar melhorar isso.”.

Ficar à margem de um problema ou aguardar pela cura é muito mais prático que procurar a solução do que lhe incomoda.

Todos os dias fico mais convicto que complicações por conta da diabetes são ocasionadas não pela doença, mas principalmente por falta de preparo e consciência daqueles que convivem com ela.

Seria muito mais fácil corrigir e controlar a glicemia antes de uma complicação. Mas qual o motivo de despertar, aceitar e se cuidar antes de tomar um susto?

Pena que muitas das vezes acaba sendo tarde demais e aquelas velhas histórias contadas pelos avós que um parente ou amigo seu morreu ou teve alguma complicação por conta da diabetes se tornam ainda presentes em pleno 2015.

Sinceramente, a loteria das glicemias é algo ingrato. Você faz o dever de casa, tem dias que vivemos uma lua de mel, outras nem tanto.

Porém, se fizermos a nossa parte, a tarefa fica mais fácil, os episódios desagradáveis de hiperglicemia são eliminados do vocabulário e a tarefa do teste de sua glicose se torna algo gratificante após aquele resultado nota 100.

E mais um vez entenda o seguinte: Terei o imenso prazer de aqui noticiar sobre a cura da nossa Bete, mas por enquanto não existe.

Não acredite em quem venda a cura em caixas, livros, chás ou qualquer coisa milagrosa nunca antes noticiada.

Não espere também por isso para se cuidar ou lamentar que terá que carregar por mais um ano o peso de ter a diabetes do seu lado.

O seu tratamento e o controle glicêmico ainda se deve com 100% de disposição, transpiração nas atividades físicas e o devido tratamento recomendado pelo seu médico.

Portanto descarte o silêncio nas ações, não dê ouvidos a lendas milagrosas e veja apenas aquilo que lhe faça bem.

Ache a cura do que verdadeiramente lhe faz mal.

E lembre-se: A #diabetes não me limita apenas me motiva!

+ Não há comentários

Deixe o seu