Como você escreve a sua Bete?

Como você escreve a sua Bete?


Infelizmente certos hábitos estão caindo em desuso em virtude do alto e voraz avanço da tecnologia.

Os relacionamentos se tornam cada vez mais virtuais; Hoje quando se levanta uma simples questão como marcar um encontro entre amigos, podemos ouvir um natural: “Vou criar um grupo no WhatsApp”.

Confesso, como profissional na área de tecnologia isso me preocupa, mas ao mesmo tempo posso ser grato ao que este universo tecnológico me trouxe de benefícios.

O Eu e a Bete é uma prova desse contexto. Por meio da página, conheço tantas pessoas, em diversas partes deste país que talvez eu nunca teria a oportunidade de conhecer.

Mas claro que este assunto me veio a mente, pois hoje optei por redigir uma simples carta para uma querida pessoa.

Um carta? Em meio a um universo de e-mails e mensagens instantâneas optei em usar o tradicional, aquilo que poderia representar maior sentimento e expressão de minha parte.

E quando penso nisso, reflito sobre a #Bete, que de forma inoportuna me fez acordar pra vida e fazer hábitos saudáveis que estavam há uma longa data em desuso por cuidados numa rotina diária e saborosa.

Aliás qual o tipo de escrita que você vive utilizando no controle seu e da #Bete?

Uma escrita alinhada e bem grafada ou aquela informal e que é difícil de ser interpretada?

Pense nisso e vamos em frente escrever uma vida melhor ao lado do diabetes.

+ Não há comentários

Deixe o seu