Crianças, minha infância e a Bete

Crianças, minha infância e a Bete


Tem hora que bate uma saudade dos tempos quando eu era criança.

Esse da foto sou eu, com poucos anos de vida.

Bons tempos de criança. Época onde as únicas preocupações eram não perder o horário do Chaves, da escola e tirar uma boa nota na prova.

Agora fico torcendo para tirar uma boa noite na glicada! rs

Falando ainda da infância. Bons tempos onde eu podia comer todo doce que via pela frente, sem pensar em furar os dedos, barriga ou dos horários da insulina.

Essa vida de adulto tem hora que cansa e por um instante gostaria de ter uma máquina do tempo para poder ir ali, fazer tudo aquilo que não deu tempo de ter realizado nessa fase e ganhar alguns dias de férias dessa vida com o diabetes.

Ser adulto exige responsabilidade, com a Bete então, você multiplica isso por no mínimo 7 vezes.

E neste mundo tão tecnológico, fica difícil e triste ver uma geração que cada vez mais perde a inocência de forma tão precoce.

Para outras crianças ainda cabe o desafio de ser responsável tão cedo. Ter que pensar em brincar, ser feliz e ainda por cima ter o controle da Bete.

Para essas eu deixo aqui o meu carinho e admiração, pois sem dúvidas são grandes exemplos para nós que enfretamos diariamente o desafio de equilibrar os desafios de ser adulto com o controle da Bete.

Ter saudade é muito bom, mas fazer de um presente uma mudança, buscar a felicidade sempre e ter o sorriso puro como uma criança é o melhor presente que você pode dar e receber neste 12 de outubro.

+ Não há comentários

Deixe o seu