A descoberta da insulina

A descoberta da insulina


No dia 27 de julho de 1921, dois canadenses conseguiram isolar pela primeira vez a insulina. O que isso significa?
Para quem faz uso dela, imaginar um mundo sem insulina é pensar em não viver ou simplesmente pensar em um curto prazo de existência.
Já parou pra pensar como era até 1920 e como as pessoas com diabetes faziam pra sobreviver? Pois é, o único tratamento na ocasião era a base de uma dieta rigorosa.

Mas era simples? Negativo!

Você tinha por um lado a diminuição nos riscos de coma diabético porém, as pessoas iam emagrecendo severamente por falta de alimentação.
E como tudo começou?

A primeira pessoa salva por esta maravilha foi Elizabeth Hughes. Ela tinha 14 anos de idade na ocasião.
No verão de 1922, Elizabeth estava muito magra e enfraquecida. Quando sua mãe descobriu que no Canadá, havia sido descoberto um novo tratamento, procurou Frederick Banting, responsável pela pesquisa.

Elizabeth a esquerda

Elizabeth a esquerda

Em agosto do mesmo ano, Frederick iniciou o tratamento na menina.

Frederick Banting, direita, e seu assistente Charles Best

Frederick Banting, direita, e seu assistente Charles Best

Semanas após o tratamento, Elizabeth começou a ganhar peso e a recuperar as energias. Tempos depois largou o leito do hospital e voltou a frequentar a escola.

Como se chegou na insulina?

Muitos médicos chegaram a conclusão que a solução do problema, diabetes, estaria ligado ao pâncreas. Em 1889, os pesquisadores Oskar Minkwski e Josef von Mehring descobriram a insulina no pâncreas de um cachorro (Viva a esse cachorro!).

Eles observaram que o xixi deste cachorro, tinha passado a atrair mais moscas. Ao examinar a urina, observaram que ela estava cheia de açúcar.

Seguindo a pista aberta pelo achado, Mering e Minkowski descobriram que o pâncreas produzia uma secreção, chamada insulina.

O grande desafio agora era isolar esse hormônio da insulina.

Diabetes6

Foi então que em 1921, Frederick Banting e seu auxiliar, o estudante de Medicina Charles Best, resolveram repetir tal experimento, com outro cão e analisando seu pâncreas.
Eles cortaram a glândula em pedacinhos, congelaram em uma solução com sal e trituraram.
Este líquido foi filtrado, gerando um extrato rosado: a insulina. Ao ser testado em animais, teve sua eficiência comprovada (viva!).

Laboratório de Frederick Banting na Universidade de Toronto

Laboratório de Frederick Banting na Universidade de Toronto

Em 1922, a insulina passou a ser fabricada em série. Esta descoberta, logo recebeu um prêmio Nobel, livrou milhares pessoas da morte e até hoje é o nosso principal aliado no tratamento da Bete.

 

Fontes:

http://www.typ1diabetes.com/history_milestones_diabetes_treatment.htm

http://www.dw.com/pt/1921-descoberta-da-insulina/a-876464

http://super.abril.com.br/ciencia/a-descoberta-da-insulina

 

+ Não há comentários

Deixe o seu