Um tal de Lula, uma tal de Ana Paula e um nada sobre o diabetes

Um tal de Lula, uma tal de Ana Paula e um nada sobre o diabetes


Semana passada, estes dois nomes foram os que mais pude ler de forma forçosa aos meus olhos, na maioria dos veículos de comunicação.

Estes assuntos, todas as vezes que me deparo com eles, provocam uma espécie de soco na “boca” do meu estômago. É assim que funciona. Quais serão os assuntos mais comentados de hoje até sexta?

Não sei, mas seria tão bom que temas mais relevantes fossem colocados em destaque em grandes canais neste país. Já pensou uma semana pelo menos sendo abordado na mídia sobre diabetes, ou melhor, falando da falta de insumos e descaso em todo o Brasil pela falta dos remédios essenciais em nossas vidas?

Pois é, ao mesmo tempo que reflito sobre isso, também penso que a culpa está numa grande massa que prefere dar atenção ao que um bando de desocupados faz, 24 horas dentro de uma casa. Ah! Também lembram que está rolando algo sobre política, mas se quer sabem do que se trata. Ah sim, mais fácil resumir a história que uma presidenta e um ex presidente não prestam.

Não! A história vai muito além disso, a realidade é cada vez mais corrosiva, devastadora e impactante.

Até quando iremos dar atenção a meios de comunicação que criam um arsenal que lhe interessam, com bobagens irracionais e iremos direcionar o foco para o vital, para aquilo que de fato necessita de atenção, urgência e que clama por socorro, pois está no último suspiro.

Já pensou em um milhão e meio de reais para comprar tiras, insulina e demais insumos nos locais que estão em falta em todo Brasil? Que pena, isso não da ibope.

Mas também vale refrescar a memória, que milhões superiores a esse foram para o lixo no Rio de Janeiro, pois nós cidadãos, não tivemos acesso a câmeras 24 horas, nestes galpões cujo os medicamentos estavam vencendo.

A nossa vida vale muito mais que um BBB, Dilmas ou Lulas. O nosso tempo vale ouro, corremos sérios riscos e o diabetes não pode aguardar mais um pouco para que isso se altere.

A mudança deve começar agora!

+ Não há comentários

Deixe o seu