A epidemia de diabetes tipo 1 pelo mundo

A epidemia de diabetes tipo 1 pelo mundo


Estudo sobre a epidemia de diabetes tipo 1 pelo mundo
Como diferentes fatores podem contribuir no aumento dos casos de diabetes tipo 1 ao redor do mundo.

Variação geográfica

Deixando mais claro a visão do gráfico (imagem abaixo) ele mostra o seguinte:

Para cada cem mil casos de diabetes tipo 1 em menores de 14 anos registrados no mundo, cada região possui sua representatividade em números desta “fatia” registrada, logo temos a seguinte análise:

Para cada cem mil casos de diabetes tipo 1 infantil, o Brasil representa cerca de 10 mil novos caso a cada ano.

A incidência de diabetes tipo 1 em crianças varia quase que 400 vezes entre países, com taxas de incidência ajustadas por idade variando de 0,1 por 100.000 em partes da Venezuela e China a 37,8 na Sardenha e 40,9 por 100.000/ ano na Finlândia .

A alta taxa observada na Sardenha é notavelmente discordante com a incidência na Itália como um todo. A incidência também varia dentro de vários outros países, incluindo a China, onde existe uma variação de 12 vezes por região (0,13-1,61 / 100,000). Em geral, os países da Europa e da América do Norte têm incidências altas ou intermediárias. A incidência em África é geralmente intermediária e que na Ásia é baixa, com a notável exceção do Kuwait.

Variação com idade, sexo e etnia

O Diabetes tipo 1 pode ocorrer em qualquer idade, mas na maioria das populações a incidência é maior entre o nascimento e os  14 anos de idade. Geralmente, todas as populações apresentam um aumento constante na taxa de incidência com a idade até cerca de 10-15 anos. Não existem dados de incidência populacional para idades superiores a 35 anos. Em geral, há um ligeiro aumento de caso no sexo masculino em países de alta incidência, enquanto o oposto é observado em países de baixa incidência, mas essas diferenças são pequenas. Porém se observa um índice maior de adultos do sexo masculino com diabetes.

Variação temporal

Conforme estudos, identifica-se a incidência de diabetes tipo 1 conforme a variação da estação, sendo maiores os casos no outono e inverno.

Fatores etiológicos

A susceptibilidade genética é importante, mas não suficiente na causa do diabetes tipo 1. Os fatores ambientais têm um papel mais importante na progressão da autoimunidade das ilhotas para a doença se manifestar, possivelmente porque os padrões de vida melhorados reduziram a exposição dos microrganismos, levando a uma autoimunidade aumentada.

 

Medicina (Abingdon) . 2014 Dec; 42 (12): 698-702.

Doi: 10.1016 / j.mpmed.2014.09.007

PMCID : PMC4282306 Epidemiologia da diabetes

Nita Gandhi Forouhi e Nicholas J. Wareham

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4282306/ (Biblioteca Nacional de Medicina dos EUAInstituto Nacional de Saúde)

+ Não há comentários

Deixe o seu