Dor, doença e doente

Dor, doença e doente


Uma das coisas que mais detesto na vida é o sentimento de pena.
 
Sabe aquele momento, quando você compartilha, observa ou escuta algo que vem à tona isso?
 
É muito comum, ao iniciar um diálogo contando que sou diabético, começar a ver no semblante de outra pessoa este sentimento começando a ser nutrido. Opa! Peraí não!
 
Gosto muito de aproveitar essa oportunidade, para mostrar o outro lado desta doença e as oportunidades que surgiram na minha vida para principalmente eu ter SAÚDE!
 
Isso mesmo! Certa vez, um amigo me falou que se eu tenho diabetes e se isso é uma doença, logo eu sou doente. Claro que não!
 
Se você parar pra pensar a variação de doença pode ocorrer até para o mais atlético dos homens, que pode também estar doente. Doente da cabeça, no coração ou na alma.
 
Ser doente é uma condição que você impõe em sua vida, como uma espécie digamos, de desculpa para o que de ruim acontece com você ou para as justificativas por exemplo, que a sua Bete não te ajuda. Aí você logo afirma: “Porque eu sou doente!”.
 
Lembre-se: ações afirmativas geram consequências afirmativas em sua vida.
 
E sim, posso ter uma doença, crônica, que não há cura, mas em nenhum momento eu me sinto um doente, pois o meu limite, pode ser o açúcar e não a vontade de ser feliz.

+ Não há comentários

Deixe o seu