E deixo o passado

E deixo o passado


Revirando fotos antigas, encontrei algumas preciosidades de quando eu ainda era uma “miniatura” rs

Bons tempos onde as obrigações da vida adulta estavam longe da minha vida e a Bete não era a minha companheira.

E penso: Caramba! Ainda tive vinte e muitos anos longe dela. Aproveitei bastante.

Fiquei ainda nos lábios com aquele desejo de aproveitar um pouco mais, mas se eu lamentar não vai adiantar muita coisa.

E vejo quantas crianças e jovens que não puderam ter esta possibilidade, mas ganham em suas vidas os seus pais e mamães pâncreas que diariamente estão ali, controlando e cuidando os seus passos.

Sigo todos os dias fazendo o meu melhor para que eu continue tendo registros agradáveis da minha história.

E vamos tocando o nosso barco, pois as cortinas não fecharam e o nosso show tem que continuar!

+ Não há comentários

Deixe o seu