Eu também sou a Bete

Eu também sou a Bete


Em duas semanas, exatamente neste curto espaço de tempo eu tive contato de forma indireta com várias pessoas que estão na mesma estrada que eu: Vivendo ao lado da Bete.

Caminhando pelos corredores de um supermercado, duas senhoras falavam sobre sua rotina de alimentação e medicamentos, em um casamento onde fotografava, a mãe da noiva com toda atenção e cuidado do salão festas, bebia refrigerantes zero açúcar e também contava com um adoçante sobre sua mesa para colocar nos sucos que também consumia.

E hoje, ao reencontrar um ex colega de trabalho ele me contava que estava indo visitar o tio de sua esposa que foi às pressas para o hospital, pois achavam estar infartando, mas tivera uma grave crise de hipoglicemia.

E eu, conversando sobre tal delicada situação, se aproxima o rapaz do caixa no estabelecimento para tirar algumas dúvidas, pois seus avós também tem a Bete.

E sempre a cena se repente e acabo esbarrando com alguém que está ali no mesmo barco e que acaba trocando experiências desta doce vida.

E sinceramente um dia, lá atrás ficava cabisbaixo quando me deparava com situações como essa e me escondia com vergonha dessa condição.

Hoje prontamente afirmo ser diabético sem medo e uso o início de conversa que sempre vem acompanhada com um melancólico “coitado” para uma longa história e chamada construtiva iniciada com “cuidado”.

Não se esconda. Use a sua história como uma grande escola para que outras pessoas aprendam a verdade por trás da diabetes.

#EutbSouaBete e não me escondo dela!

+ Não há comentários

Deixe o seu