Você não tem cara de diabético!

Você não tem cara de diabético!


E afinal, qual é a face da diabetes?

||

Acredito que em algum momento já tenha ouvido isso de alguém.

Em meio a muitas conversas no qual acompanho em nosso grupo, pude ler o seguinte diálogo:

– O “fulano” chegou, olhou pra mim e disse: “Nossa você não tem cara de diabético!”

Em um primeiro momento pode gerar um desconforto, uma certa revolta ao ouvir isso, mas vamos para algumas óticas sobre o assunto.

Então qual seria a face da diabetes. Ela de fato tem um rosto?

E nesse contexto podemos ter uma diversidade de sentidos e informações que podem gerar uma sintaxe de reflexões.

Num primeiro momento, a face da diabetes para as pessoas que não a possuem, que olham pra ela e pra quem tem ela num sentido sombrio, triste e abatido. Daqueles que não a conhecem de fato, que fogem saber dela e que rotulam as pessoas quando elas dizem ser diabéticas.

Um preconceito velado pela desinformação num primeiro instante. Um erro crítico para aqueles que precisam entender uma face diferente sobre o que é ter a diabetes.

Em um outro momento, consigo enxergar uma outra cara da diabetes. Daqueles que a tem, se revoltam e não se interessam mais no assunto. Os que preferem jogar todos os espelhos fora e não encarar a verdade de frente.

Pessoas que desconfiam dessa nova companhia, mas que se refugiam do medo e num complexo pretexto do melhor não saber e viver assim. Com uma máscara de uma mentira extremamente perigosa. Perdendo muitas das vezes a chance de mudar e descobrir uma nova fase em meio a face renovada de um bom controle e tratamento necessário.

E por fim, a diabetes numa face alegre e verdadeira. De belas imagens, dos que não se intimidam ou não se sentem ameaçados por terem sim uma doença, mas que resolveram colocar uma face de hábitos saudáveis, para aqueles que resolveram transformar a Bete em um aprendizado e também de ensinar aqueles que desejam todos os dias melhorar ainda mais a imagem que reflete no espelho sobre o que é ter a Bete consigo sem gerar nenhum impeditivo de sorrir.

E aí, qual é a face da diabetes?

 

+ Não há comentários

Deixe o seu