Meu glicosímetro é nota 10!

Meu glicosímetro é nota 10!


Vi que muitas questões foram levantadas a respeito deste pequeno aparelho que no meu caso, anda comigo sempre e principalmente para os pacientes diabéticos do tipo 1 que fazem uso diário dele.

Então vamos falar um poucos dos glicosímetros e colocar algumas informações bem interessantes que encontrei.

Será que o culpado pelos resultados que você julga “divergentes” é apenas do pobre coitado do seu amigo aparelho?

||

A grande maiores dos aparelhos utilizados para monitorar a glicose (glicosímetros) são capazes de determinar a concentração total de glicose no sangue.

Como sabemos, tal amostra de sangue é feita através da punção nos dedos das mãos que pode ser denominado de sangue capilar.

Os fabricantes por sua vez, devem testar e informar se seus glicosímetros estão dentro das especificações sugeridas pela resolução International Organization for Standardization (ISO) 15197:2003:

“Para valores de glicemia menores ou iguais a 75mg/dl devem-se obter 95% das leituras dentro de um limite de variação de, no máximo, ±15mg/dl, e para valores maiores que 75mg/dl, limite de variação de, no máximo, 20%.”

A imprecisão nos resultados

Estas podem ocorrer basicamente por conta de 4 fatores:

Tiras:

Tiras com defeito de fabricação e perda de cobertura enzimática. Tiras onde a amostra de sangue necessita ser maior, podem gerar resultados divergentes, pois exigem um volume de cobertura maior e completo para gerar o valor preciso.

Físicos:

Guardar suas tiras em locais úmido, com temperatura elevada e tubo aberto, encurtam a vida útil e podem provocar valores imprecisos.

Paciente:

Não lavar as mãos podem gerar erros nas medições, pois restos de alimentos ou corantes podem se misturar com a amostra de sangue coletada.

Farmacológicos:

Uso de acetaminofen, L-Dopa, tolazamida e ácido ascórbico (vitamina C) pode alterar, geralmente de forma muito discreta, as leituras de glicosímetros. Por outro lado, o icodextrin, que é utilizado em alguns fluidos de diálise peritoneal, pode aumentar o valor de glicose medida pela reação da glicose desidrogenase em mais do que 100 mg / dl.

Horários ideais para medir sua glicemia

Para diabéticos do Tipo 2

1- Mínimo de 2x por semana antes do café da manhã e antes do jantar

2- Em situações de stress, infecções e descontrole da diabetes deve-se aferir a glicemia diariamente antes do café da manhã, do almoço, do jantar e antes de se deitar.

DICA 1:

Uma dica muito bacana e que já realizei algumas vezes. Ao realizar o seu exame de sangue leve o seu aparelho.

Ao mesmo tempo que estiver realizar o exame de sangue na veia, faça a sua ponta de dedo e verifique o resultado em seu glicosímetro.

Assim, terá uma dimensão do valor que apresentou e comparar com o resultar para ter a média e segurança do aparelho que possui.

Para diabéticos do Tipo 1

Quando estiver usando insulinas de ação intermediária, como exemplo: NPH, o melhor horário para medir o seu efeito é no pico de ação de 8 a 12 horas após a aplicação de insulina.

Quando você estiver usando Insulinas de ação rápida, R ou regular, análogos rápidos (Humalog/Novorapid) o melhor horário para medir o seu efeito é de 1 ½ a 2 horas após a aplicação de insulina.

Os pacientes com diabetes tipo 1 bem controlados podem dosar sua glicemia 2 a 3 vezes por semana em horários antes das refeições em alguns dias e após as refeições em outros dias,

Em pacientes diabéticos instáveis, grávidas ou com infecção ou stress grave, essas medidas devem ser diarias no minimo tres vezes ao dia, se possivel antes das refeicoes e apos ( 2 horas) delas alem de ao deitar.

DICA 2:

Se você tem dificuldades para conseguir uma gota de sangue em seus dedos, lave as mãos com água morna, seque em uma toalha limpa e verifique sua glicemia.

Use o lancetador sempre nos lados dos dedos, pois é menos sensível que a ponta deles.

Não utilize o álcool nos dedos. Se usar seque antes de realizar o teste, pois pode gerar uma alteração nos resultados.

LEMBRANDO QUE TODO E QUALQUER TRATAMENTO DEVE SER ASSISTIDO PELO SEU MÉDICO.

AS INFORMAÇÕES AQUI PRESTADAS, SÃO REALIZADAS POR UM PACIENTE DIABÉTICO COM BASE EM PESQUISAS DE FONTES SEGURAS.

Leitura recomendada:

Novas Recomendações para a Definição da Escolha de Produto na Aquisição de Glicosímetros e seus Componentes

http://www.anad.org.br/Profissionais/Noticias/IndexInterna.asp?Textos_ID=5104

FreeStyle Optium Neo e os Glicosímetros da Abbott

http://tenhodiabetestipo1eagora.blogspot.com.br/2015/04/freestyle-optium-neo-e-os-glicosimetros.html

Referências:

 http://www.diabetes.org.br/colunistas/dr-carlos-negrato/esclarecimentos-quanto-a-metodologia-utilizada-nos-monitores-de-glicemia-capilar-glicosimetros-e-erros-mais-frequeentes-na-pratica-clinica

http://walterminicucci.com.br/controle-do-diabetes