Mãos que sangram e olhos que choram

Mãos que sangram e olhos que choram


“Crise pode ser a diferença entre a vida e a morte de pacientes…”

Ontem meu amigo Daniel Ramalho compartilhou em seu blog, “Diabetes, Esporte e Natureza”, uma reportagem onde, a cada segundo que eu assistia mais revoltado eu ficava. (Artigo e reportagem abaixo)

http://diabetesesporteenatureza.com.br/2016/02/23/uma-otima-razao-para-reclamar/

Simplesmente a secretaria de saúde do Rio de Janeiro deixou que, 300 toneladas de remédios, perdessem a validade, ficassem abandados e sem nenhuma serventia em um depósito no Estado.

Cheguei ao final da reportagem com um misto de raiva, dor e tristeza sobre os fatos ali apresentados. Pra completar, no final, uma senhora entrevistada,  relata que está sem medicamento a algum tempo e corre risco de vida.

Mas como assim?

Estamos falando de ítens de primeira necessidade: saúde, educação, dignidade, respeito…!

Onde iremos parar?  Mais cedo, eu ainda não tinha ciência sobre esta matéria e já havia acordado incomodado com o fato de me achar no dever de buscar mais, lutar, e ir adiante não só pela internet, com uma página e minhas impressões sobre diabetes, mas ir a frente numa luta, sobre infinitos absurdos, sobre o fato de pessoas com tratamento interrompido, com risco de vida, por não terem seus insumos de direito fornecidos, por todo mês se deslocarem sem nenhum expectativa e por saberem que estão entregue as moscas. 

Isso não é culpa da crise e sim da desordem! O circo se montou com méritos eleitoreiros, mentirosos e que a fuga é situação do país. MENTIRA!

Não aguento mais e sinceramente, penso que devo agir não apenas aqui, mas onde minha voz possa ser alcançada.

+ Não há comentários

Deixe o seu