O que eu fiz pra merecer isso?

O que eu fiz pra merecer isso?


O que eu fiz pra merecer isso?

Eu não fiz nada, nunca pedi para estar assim. Talvez você, que nunca passou  pelas coisas que diariamente necessito fazer, ache que sou um doente, um incapaz e diferente dos outros.

Ao olhar esse objetivo furado na minha barriga, sinta medo, pena de mim, mas não ligo.

Pode ser que que julgue que medir a glicose todos os dias, várias vezes, furar o dedo, se preocupar em não ter hipoglicemia na rua, com a hora de comer e andar com uma jujuba no bolso, venha ser algo inaceitável. Mas eu aceitei por um motivo: Eu quero viver.

Não é o fato de ter apenas a vida, mas ela de forma segura, sem sequelas e que me permita fazer tudo aquilo que até antes do diabetes eu fazia. E sim, acredite, eu ainda faço tudo e mais um pouco hoje com ela, a Bete.

Todo esse roteiro que no início citei, eu poderia absorver pra mim, para me anular, me rejeitar e justificar o fracasso que essa doença poderia ter gerado em mim. Mas eu não quero isso, eu não coloquei isso na minha frente. O diabetes não coloca as regras, eu que faço e sou eu quem administro a minha saúde.

Não quero ser o seu espelho, mas sou o espelho da minha alma, que deseja continuar sorrindo e mesmo num choro e talvez num ataque de fúria e desprezo por ser diabético, enxuga as lágrimas e me coloca a refletir que no jogo da vida um dia ganhamos e no outro perdemos.

Eu só quero vencer, trilhar meu caminho, escrever minha história e falar para os outros que não me escondo, pois sim, tenho diabetes, mas não uma sentença de morte.

#NãoEscondaODiabetes #Biabetica

+ Não há comentários

Deixe o seu