Sem dor, sem perdas e mais Humano!

Sem dor, sem perdas e mais Humano!


Como são as coisas.
Ontem, ao mesmo tempo que tentava informar sobre a vida ou melhor, a qualidade de vida e atenção ao diabetes, outros estavam chorando pela covardia feita a tantas pessoas que não tiveram escolha e perderam suas vidas.
 
Confesso que apenas hoje, por conta da atenção as ações do dia mundial do diabetes, eu realmente pude ter a dimensão do que havia ocorrido em Paris.
 
A cada video e matéria sobre o assunto um sentimento de raiva, dor e tristeza era gerado dentro de mim.
 
Senti uma revolta ao ver em meu Facebook imagens, comentários e pessoas medindo ou duelando qual era a pior tragédia.
 
Ora, temos dores, perdas e situações irreparáveis.
 
Sangue e lama se misturam em todas estas situações. Absurdo é querer medir! Apenas senti uma dor profunda e a vontade de dar um abraço apertado em cada pessoa em Paris e Mariana – MG.
 
Ah Pablo, mas isso não tem a ver com o diabetes!
 
Mas tem a ver com um mundo onde vivemos, onde coisas como essa acontecem sob nossos olhos e ao mesmo tempo que observamos as maravilhas que o Homem é capaz de proporcionar para uma vida melhor, ele também consegue ser o mais cruel e irracional de todos os animais.
 
E ontem, infelizmente o azul dividiu espaço com um turvo e sombrio luto.
 
Aqui no Rio, o Cristo e o Maracanã pediram licença ao dia mundial do Diabetes e deram cores e respeito a França.
 
Mas Mariana também sofre e pede ajuda, famílias perderam tudo e nem mesmo uma água potável neste momento tem para consumo.
 
Podemos tentar ajudar e quem souber (aqueles que me seguem de Minas Gerais) e puder informar como, eu agradeço.
 
Eu só desejo um mundo melhor, sem dor, sem perdas e que nisso possamos perceber mais o humano. Ser e não ter.
 

+ Não há comentários

Deixe o seu