Por que você me acompanha?

Por que você me acompanha?


Lembro que logo assim ao descobrir o diabetes, achando ainda o único sujeito “doce” do deserto, fiquei buscando qualquer outra pessoa na qual eu pudesse ver e acreditar que não iria morrer imediatamente após o diagnóstico.

Sabe, uma espécie de apoio que pudesse naquele momento me dar todas as respostas que gostaria de receber e me tirar daquela situação onde só eu mesmo poderia resolver.

O tempo passou, as respostas surgiram (algumas ainda estão sendo respondidas), o Eu e a Bete aconteceu, as pessoas foram chegando, fui conhecendo amigos e histórias e hoje estou aqui, diariamente dividindo a minha vida nos bons, maus momentos e nas descobertas da minha vida com o diabetes.

Não me vejo como bússola de ninguém, como exemplo ou como aquele que vai responder tudo que você precisa saber sobre a Bete, mas estou aqui, sendo o Pablo verdadeiramente, talvez representando algum momento seu, com algo que escrevo, que se identifique e que possa provocar uma reflexão do tipo: “Puxa, não estou sozinho nessa!”

É por aí. Acredito que ganhei uma responsabilidade de ser um bom ouvinte, um contador de histórias e de transformar a minha vida num livro aberto, que possa aproximar qualquer tipo de diabetes, em apenas a Bete, em algo nosso, para reunir momentos, amigos e muitas histórias.

Acho que por isso você me acompanha.

+ Não há comentários

Deixe o seu