Priorizo tudo, menos eu

Priorizo tudo, menos eu


Não sei se a cabeça de vocês é assim, mas a cabeça do Pablo funciona de forma frequente e sem pausa. 

Estou aqui, mas estou pensando no trabalho, nos projetos, na minha vida, na Bete e por aí vai. Sem intervalo.

Se isto é saudável? Creio que não, mas vamos em frente.

Nas duas últimas semanas, vivo grandes desafios. Estou em fase de execução de um novo projeto, a pleno vapor e que exige muita dedicação.

E dividir dedicação e exclusividade com a Bete não vem funcionado. Essa tensão e responsabilidade afetam diretamente o tratamento, as glicemias, a alimentação e toda a cadeia sobre este assunto.

Equilibrar a gangorra glicêmica se torna sofrível. Realmente neste momento gostaria de pedir aquelas longas férias da insulina, das picadas no dedo, do que posso ou não comer, ufa…

Como é difícil tem horas né?

Uma vida adulta, as responsabilidades em torno dela e eu sendo um pâncreas, pois o meu foi embora e nunca mais deu notícias.

Estou com as minhas guias de exame em mãos. Quando eu consigo ir lá? Tá difícil responder. As duas últimas vezes que tentei, duas hipos me ocorreram. 

O Pablo resolveu chutar o balde? Claro que não! Mas aqui compartilho a minha vida, a realidade de um Homem, chefe de lar, precisando sobreviver com as ferramentas que tem neste país tão irregular como as glicemias de um diabético.

Observo que a maioria das pessoas que me acompanham são mulheres. Porém, você pai, filho, chefe de um lar e que se indaga como conseguir pensar nisso tudo e ainda sim priorizar sua saúde, eu diria, assim como hoje eu olho no espelho e também me cobro: Faça o seu dever de casa com você. Sem saúde não há projetos, trabalho, rotinas e tantas outras coisas que carrega hoje no seu curto tempo.

E quando eu pisco os olhos e penso nisso, vejo que prejudico não só eu com esta ausência de zelo, mas tudo e todos que dependem hoje de mim.

E do que adianta se lamentar pelo que não fez, das complicações que adquiriu, pois priorizou tudo, menos você?

+ Não há comentários

Deixe o seu