Qual o valor de um grande amor?

Qual o valor de um grande amor?


Olá pessoal, há muito tempo estou para publicar a história que, de todas as enviadas para a página, eu considerou a mais emocionante até hoje.

Faço questão de compartilhar, com autorização da autora, essa linda mensagem de amor que recebi da Beth Gurgel.

Deixo como singela homenagem ao amor de sua vida, Jeff, que se foi de forma tão precoce.

Compartilho sim, não para amedrontar ou ser sensacionalista, mas para que sirva de alerta para que outras histórias de amor não sejam interrompidas de forma tão repentina.

Não seja egoísta, pois o fato de você odiar, ignorar ou não aceitar a Bete pode deixar cicatizes na vida de muitas pessoas para sempre.

Portanto, um simples cuidado ou atenção maior, não irá interromper em nada sua história de vida, de amor e o seu relacionamento com a Bete.

E compartilhem o quanto puderem essa mensagem e o Eu e a Bete, pois uma simples informação pode fazer toda diferença na vida de uma pessoa.

||

“Olá Pablo Parabéns pelo teu blog, muito bom saber mais sobre uma doença cronica de uma forma tão alto astral perdi o amor da minha vida em 07/12/2014, ele ñ sabia q tinha diabete e nunca se cuidou, em uma semana foi internado com cetoacidose, glicemia 600, entrou em coma e teve parada cardíaca foi um choque pra mim, estávamos juntos ha 10 meses e eu não sabia nada sobre a Bete só agora depois q ele partiu aos 28 anos é que estou pesquisando, e foi assim q achei teu blog que ele sirva de alerta para muitos que não sabem o que é e como cuidar, como meu amor ñ sabia to muito triste, um luto profundo, mas sempre acompanhando suas publicações, só dessa forma sinto meu amor. Um abraço e muita PAZ

||

Nossa história

Conheci meu amor (será eternamente) através do face em 03/05/2013 em 21/08/ fui participar da passeata do RAUL SEIXAS (sou fã) que acontece sempre nessa data, nosso primeiro encontro foi só pra sacramentar um amor q na minha crença é de outras vidas, por ser tão intenso e verdadeiro, a partir dai foi
difícil ficar longe, entre idas e vindas RJxSP, chegou o momento de decisões e ele por amor largou amigos, família e veio morar comigo isso em 17/01/2014. A primeira vez q ele veio ao RJ em 07/09/2013 já apresentava os sintomas que eu na minha displicência nem imaginava o q seria, mas percebia ele frágil, e com todo meu amor queria cuidar, ele magrinho, eu achava q precisava de uma boa alimentação, carente e eu só pensava em dar muito carinho e por ai foram tantas coisas, tantas preocupações, menos com a diabetes, até pensei q ele podia ter algum problema renal, mas ñ sabia nada nada nada sobre diabetes. só conhecia a palavra mesmo.

beth 2 diabetes

Vivemos um amor lindo, foram 10 meses ele aqui no RJ, trabalhávamos juntos, era maravilhoso, mesmo com os altos e baixos emocionais dele, eu tinha toda a paciência, só queria dar amor e carinho pro namoradinho q sempre sonhei na adolescência, sonhava alguém tocando violão e compondo canções pra mim, tudo isso ele fez, era perfeito, uma voz linda, um cuidado comigo como se eu fosse a joia mais rara, tudo entre nós era recíproco, perfeito, onde íamos, quem nos conhecia e quem ñ, se emocionava com nosso amor, era tudo lindo de se ver de sentir, fazíamos planos, aliás, só eu fazia, ele pressentia algo, pq em todos os momentos de descontração, diversão, felicidade, ele parava com o olhar triste e dizia: “amorzinho, eu tenho tanto medo” dai eu dizia: Medo pq meu amor, nunca vou te largar, vc é o homem da minha vida! Ele dizia: “Não é por vc, e sim por mim, logo agora q estou tão feliz, tenho medo q algo aconteça comigo” Isso ñ foi apenas uma ou duas vezes, sempre em momentos de alegria ele repetia, e as vezes dizia”Será que vai dar tempo”? tudo ele repetia a mesma pergunta, até q fomos pra Sampa em 29/11 comemorar o níver da minha sogrinha, foi num sábado, nossa, q dia perfeito, brincamos, comemoramos, foi lindo, ele prolongou a comemoração com alguns amigos e bebeu tudo q podia. Domingo dia 30 diante da situação q ele se encontrava, o deixei sob os cuidados da mãe e parti de volta ao RJ, precisava retornar ao trabalho, pensei ser apenas uma ressaca da bebida, ele ficou pra voltar assim q se recuperasse, não voltou foi internado na segunda 01/12 liberado na terça 03/12 retornou pra emergência 04/12, em 06/12 foi pra UTI, 07/12 coma e parada cardíaca. PERDI O AMOR DA MINHA VIDA, MEU SONHO DA ADOLESCÊNCIA, O PRESENTE MAIS VALIOSO ENVIADO POR DEUS, AOS 28 ANOS, LINDO, UMA VIDA PELA FRENTE UM SER HUMANO MARAVILHOSO só nos sabemos os momentos de plena felicidade q vivemos, tudo acabou em uma semana, Ele e a Bete se foram, eu fiquei com a minha dor, só quem sente sabe como é, a saudade é imensa, mas a certeza q um amor igual ao dele eu nunca mais terei vai comigo até o nosso reencontro, como ele dizia: “O AMOR SEMPRE VENCE” ñ vencemos a Bete, era uma desconhecida, ñ tivemos acesso ao blog, a todos os esclarecimentos importantes de um moço que faz um trabalho lindo, de uma forma bem humorada e esclarecedora, um guerreiro q tenho certeza ajuda muitos como tem me ajudado, mesmo ñ tendo meu amor aqui, através do blog do face, dos vídeos, tudo sobre EU e a Bete, posso sentir um pouco daquele q me fez a mulher mais feliz desse mundo, meu magrelo, meu AMOR, JEFF VIANA, jamais te esquecerei VIDA! Obrigada Pablo e parabéns, vc é Iluminado!

De:

Beth Gurgel

Para:

Jeff Viana

beth diabetes