O que eu aprendi sendo um Homem com diabetes

O que eu aprendi sendo um Homem com diabetes


Posso afirmar que ao longo da vida, um Homem precisa aprender muitas coisas, mas não esperava que ao ter diabetes, eu aprenderia lições agradáveis e outras nem tanto.

Aprendi que um Homem com diabetes precisa ter horários. Pra comer, descansar, dormir, aplicar insulina, verificar glicose enfim, ter sempre hora marcada com a Bete.

Uma das lições colhidas é que não sou o Senhor do meu destino. Até porque um dia estava eu despreocupado com a saúde e num piscar de olhos estava lá, no hospital, internado, controlando uma crise de hiperglecemia.

Entendi que posso ter a reunião mais importante da vida, que seja com o Obama, mas preciso parar tudo se uma hipo chegar ou se esqueci de comer, tenho que comer, pra ela não aparecer.

Dentro de um carro de um Homem com diabetes, você sempre vai encontrar um doce. Gordice? Não, apenas emergência.

Se sair de casa, já estiver no meio do caminho, em uma viagem e não estiver meu glicosímetro, insulina ou quaisquer membros da família da Bete, eu terei que voltar em casa pra buscar. Sem isso, fica impossível seguir adiante a agenda. Aliás, isso é mais importante que qualquer agenda.

Um Homem com diabetes faz sexo? Ele faz sexo? Fazendo sexo ora. E sim, ele faz essas coisas! rs Ele tem até hipoglicemia durante o ato, mas num ato heróico consegue ir adiante (não repita este procedimento caso ocorra). E no caso do diabético usuário da bomba de insulina na hora do sexo? Então… ele precisa tirar a bomba rsrs

O homem com diabetes tem sentimentos? Sim, ele sorri, chora, tem raiva (essa aparece mais vezes), lamenta, torce e se emociona quando vê aquela glicemia bonita, aquela glicada sonhada e ama mais ainda sua Insulina do Amor.

O Homem com diabetes é igual a qualquer outro homem, mas ele, precisa todos os dias, fazer a lição de casa, de se cuidar, para poder viver por muito tempo, tendo histórias pra contar de como é ser um homem com diabetes.

+ Não há comentários

Deixe o seu