Você estava ali, entre milhares

Você estava ali, entre milhares


Dentre todos eles, na maior corrida da sua vida, apenas um (você), conseguiu o acesso aquilo que é a coisa mais valiosa para um ser humano. A vida.Continuou por meses nesta luta, se formando, evoluindo, crescendo. Até que fosse a hora de sua luz brilhar.
Careca, sem roupa e banguela. Poucos recursos, mas com muito choro era compreendido e suas necessidades atendidas.
A cada ano, novas ferramentas de sobrevivência eram incorporadas em seu aprendizado.
Caia, levantava e seguia. Cada tombo, marca e cicatriz, mesmo que doloridas, fortaleciam as lições que levaria para sempre consigo.
Bem, tudo isso acredito que esteja cansado em saber. Aliás, essa sequência lógica acompanha a todos.
Ah! Mas aí acreditamos que o fato de ter diabetes torna esta missão um ato de sobrevivência, que seguramente pode ser vista como impossível em todo este processo vital.
Pare, volte a ler tudo isso.
Tem certeza que realmente não é capaz de controlar, ser maior e superar um açúcar circulando em seu corpo?
Depois de tudo que já passou, desde que era um espermatozoide, agora chega e me diz que é impossível, que não é capaz de seguir em frente, que inveja a glicemia dos outros e não faz com que a sua venha ser um grande exemplo pessoal?
Francamente, ter o diabetes não lhe permite ganhar o título de “Piedade 2016”.
Se conseguiu ler tudo até aqui, isso significa que tem vida. Cuidar dela é uma obrigação e privilégio não só daqueles que tem o diabetes, mas de todos.

+ Não há comentários

Deixe o seu